EconomiaGeral

Limpe seu nome na Serasa em 5 anos: Saiba agora como Dívidas ficam CADUCADAS e renegocie!

Limpe seu nome na Serasa em 5 anos: Saiba agora como Dívidas ficam CADUCADAS e renegocie!
Limpe seu nome na Serasa em 5 anos: Saiba agora como Dívidas ficam CADUCADAS e renegocie! – Imagem: Reprodução.

Muitos brasileiros enfrentam dificuldades financeiras e se veem presos em um ciclo de dívidas aparentemente interminável. Uma pergunta comum que surge é: “O que acontece com a minha dívida se ela ficar sem pagamento por 5 anos? Ainda estarei no Serasa?”.

A caducidade de uma dívida é um conceito que muitos endividados ouvem falar, mas poucos compreendem completamente. Após cinco anos, uma dívida “caduca”, o que significa que ela não pode mais ser usada para manchar o nome do devedor no registro de inadimplentes, como o Serasa. Todavia, é importante ressaltar que a dívida não é eliminada e o credor ainda pode buscar meios legais para receber o valor devido.

Antes de entendermos como as dívidas caducam, é importante compreender o ciclo de vida de uma dívida. Uma dívida é um dever financeiro que você tem com outra parte, geralmente decorrente de compras parceladas, empréstimos, financiamentos ou carnês que não foram pagos integralmente.

Existem três tipos básicos de dívidas:

  • Dívidas por prestações: São aquelas relacionadas a compras ou serviços parcelados;
  • Dívidas em atraso: Referem-se a pagamentos que não foram efetuados na data acordada;
  • Dívidas negativadas: São aquelas em que a inadimplência se prolongou por um período considerável, causando um impacto significativo no histórico de crédito do devedor.

Quando uma dívida prescreve?

A prescrição de uma dívida é um conceito diferente da caducidade. A prescrição refere-se ao prazo legal após o qual o credor não pode mais iniciar um processo judicial para cobrar a dívida.

É importante ressaltar que, mesmo após a prescrição, cobranças informais ainda podem ocorrer. O prazo de prescrição varia de acordo com o tipo de dívida e a legislação aplicável.

Após cinco anos sem pagamento, a dívida “caduca” e não pode mais ser utilizada para negativar o nome do devedor. No entanto, isso não significa que a dívida seja eliminada ou que o credor não possa mais buscar meios legais para receber o valor devido.

É importante entender que a caducidade da dívida não a torna nula, apenas impede que ela seja utilizada para prejudicar o histórico de crédito do devedor.

Como limpar seu nome no Serasa após 5 anos?

Existem duas situações comuns que podem manter seu nome na lista de inadimplentes do Serasa mesmo após o prazo de cinco anos. A primeira é quando você já quitou sua dívida, mas, por algum motivo, seu nome não foi removido do cadastro negativo. A segunda é quando a dívida “caduca”, mas seu nome ainda continua listado.

No caso de uma dívida já paga, é seu direito exigir que seu nome seja limpo dentro de cinco dias úteis, conforme estabelece o Código de Defesa do Consumidor.

Caso contrário, o serviço Serasa Limpa Nome surge como uma solução prática e eficaz para renegociar e quitar dívidas pendentes, permitindo a regularização do seu nome.

Como funciona o Serasa Limpa Nome?

O Serasa Limpa Nome é uma plataforma online que permite que você negocie suas dívidas de forma rápida, prática e segura. Ao acessar a plataforma, você pode verificar quais são as dívidas pendentes em seu nome e as opções de pagamento disponíveis.

A plataforma também oferece descontos e condições especiais para a quitação das dívidas. Para utilizar o Serasa Limpa Nome, basta seguir os seguintes passos:

  1. Acesse o site oficial do Serasa Limpa Nome;
  2. Faça o login ou cadastre-se caso ainda não tenha uma conta;
  3. Verifique as dívidas pendentes em seu nome;
  4. Selecione a dívida que deseja negociar e escolha a opção de pagamento que melhor se adequa às suas possibilidades;
  5. Realize o pagamento da dívida de acordo com as instruções fornecidas pela plataforma;
  6. Após a quitação da dívida, aguarde o prazo estabelecido para que seu nome seja regularizado.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *