EconomiaGeral

Falência com MUITAS dívidas: O fim de empresa de chocolate amada por todos os brasileiros – é de cair da cadeira!

Falência com MUITAS dívidas: O fim de empresa de chocolate amada por todos os brasileiros - é de cair da cadeira!
Falência com MUITAS dívidas: O fim de empresa de chocolate amada por todos os brasileiros – é de cair da cadeira! – Imagem: Reprodução.

Durante décadas, a Chocolate Pan se tornou uma verdadeira instituição no Brasil, conquistando o coração dos brasileiros com seus deliciosos cigarrinhos, moedas de chocolate e outros doces icônicos.

No entanto, em 2023, essa amada empresa enfrentou um destino trágico – a declaração de falência pela justiça. Essa notícia abalou a comunidade de apreciadores de chocolate do país, deixando muitos nostálgicos e curiosos sobre os detalhes dessa queda.

Confira os bastidores dessa história, entender os fatores que levaram à falência da Chocolate Pan e descobrir o que o futuro reserva para essa marca tão querida.

A história da Chocolate Pan

Fundada em 1935 na cidade de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, a Chocolate Pan se tornou rapidamente uma das marcas de chocolate mais populares do Brasil.

Seus produtos, como os famosos cigarrinhos e moedas de chocolate, conquistaram gerações de consumidores, tornando-se sinônimo de infância e memórias afetivas para muitos brasileiros.

Ao longo de seus 85 anos de história, a Chocolate Pan construiu uma reputação sólida, sendo reconhecida por sua qualidade e inovação. A empresa acompanhou as transformações do mercado, adaptando-se e lançando novos produtos para atrair e fidelizar seu público.

Todavia, apesar de seu sucesso inicial, a Chocolate Pan enfrentou desafios cada vez maiores ao longo dos anos. A concorrência acirrada, as mudanças nos hábitos de consumo e a instabilidade econômica do país começaram a cobrar seu preço.

Os problemas financeiros e a Recuperação Judicial

Em 2020, a Chocolate Pan apresentou um pedido de recuperação judicial, buscando se reestruturar e superar suas dificuldades financeiras.

Nesse momento, a empresa esperava conseguir se reerguer e continuar suas atividades, mantendo seus empregos e a produção de seus amados produtos. No entanto, os esforços da Chocolate Pan para se recuperar não foram suficientes.

Segundo o juiz Marcello do Amaral Perino, da 1ª Vara Regional de Competência Empresarial e de Conflitos Relacionados à Arbitragem de São Paulo, a empresa era “reconhecida como devedora contumaz dos tributos e sem a sua inscrição regularizada”, o que impossibilitava a continuidade de suas atividades.

O decreto de falência e as reações

A decisão da justiça de decretar a falência da Chocolate Pan em 2023 foi um duro golpe para os funcionários, fornecedores e fãs da marca. Muitos se mobilizaram para tentar reverter a situação, pedindo à justiça mais tempo para apresentar um novo plano de recuperação.

Infelizmente, a justiça não voltou atrás em sua decisão. De acordo com a Procuradoria Geral do Estado, a Chocolate Pan acumulava R$ 125 milhões em dívidas declaradas de ICMS, sem nenhum pedido formal de parcelamento ou transação.

A notícia da falência da Chocolate Pan repercutiu amplamente na mídia e nas redes sociais, com muitos brasileiros lamentando o fim de uma era e a perda de uma marca tão querida.

O leilão das marcas da Chocolate Pan

Após o decreto de falência, a Justiça determinou o leilão das 37 marcas da Chocolate Pan, incluindo seus produtos mais famosos, como o Cigarrinho de Chocolate, o Chocolápis e as Moedas de Chocolate.

O leilão, que contou com a participação de 12 empresas e 25 lances, foi vencido pela empresa Real Solar, de Goianinha, no Rio Grande do Norte, com um lance de R$ 3,7 milhões.

De acordo com o leiloeiro oficial, Erick Teles, o resultado do leilão “atraiu o interesse de vários licitantes” e a empresa vencedora terá a oportunidade de “explorar o enorme potencial dessa marca tão tradicional e querida pelos brasileiros”.

O Legado da Chocolate Pan

Apesar do triste desfecho, a Chocolate Pan deixa um legado indelével na memória e no coração dos brasileiros. Seus produtos se tornaram símbolos de infância, carregados de nostalgia e afeto, e a marca se consolidou como uma parte fundamental da cultura gastronômica do país.

Mesmo com o fim de sua produção, a Chocolate Pan continua a inspirar e a despertar a paixão de muitos consumidores. A nova proprietária das marcas, a Real Solar, terá o desafio de honrar essa herança e resgatar o brilho da marca, conquistando novamente a confiança e o carinho do público.

O futuro da marca Chocolate Pan

Com a aquisição das marcas da Chocolate Pan, a Real Solar assume a responsabilidade de dar continuidade a essa história tão marcante.

Cabe a eles encontrar maneiras de revitalizar a marca, resgatar sua essência e conquistar novos consumidores, sem perder o vínculo afetivo que a Chocolate Pan construiu ao longo de décadas.

Será interessante acompanhar os próximos passos da empresa, suas estratégias de relançamento e a reação do público. Afinal, a Chocolate Pan sempre será lembrada como uma parte fundamental da doçura da infância e da memória afetiva de muitos brasileiros.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais