Revista dos Benefícios

SAIU AGORA (14/04): Banco deve indenizar em R$ 66.000,00 cliente que caiu em golpe do falso boleto e pega todos de surpresa

SAIU AGORA (13/04): Banco deve indenizar em R$ 66.000,00 cliente que caiu em golpe do falso boleto e pega todos de surpresa
Foto: Reprodução

O Banco Pan foi recentemente condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a indenizar um cliente que caiu no golpe do boleto falso. A vítima, que acabou pagando o boleto fraudulento para quitar um financiamento, será ressarcida em R$ 66.381,70, além de juros e correção monetária.

A decisão da justiça aponta a responsabilidade do banco no golpe, já que os golpistas tiveram acesso ao site da instituição e conseguiram redirecionar o atendimento oficial para uma conversa fraudulenta via WhatsApp.

Como funciona o golpe do boleto falso

No caso em questão, os golpistas tiveram acesso ao site do Banco Pan e conseguiram redirecionar o atendimento oficial para uma conversa fraudulenta via WhatsApp.

Durante a conversa, os criminosos mencionaram dados pessoais da vítima e informações precisas sobre o financiamento do veículo, incluindo o valor da dívida e o número de parcelas restantes.

Posteriormente, eles enviaram um boleto falso ao cliente, que acabou imprimindo o documento e realizando o pagamento em uma agência presencialmente.

O pagamento foi realizado por um funcionário do banco e autorizado pelo gerente, devido ao alto valor envolvido. A vítima não teve a oportunidade de confirmar as informações antes de efetuar o pagamento, já que o processo foi conduzido pelo próprio funcionário do banco.

O boleto falso continha informações precisas sobre os dados cadastrais da vítima e sobre o contrato de financiamento, além de apresentar o Banco Pan como beneficiário final do pagamento. Diante disso, não havia motivos para a vítima suspeitar de qualquer irregularidade.

Condenação do Banco Pan para indenização 

Diante das evidências apresentadas, a justiça decidiu que o Banco Pan é responsável pelo golpe e, por isso, deve indenizar o cliente. O valor a ser pago por danos materiais é de R$ 66.381,70, acrescido de juros e correção monetária. Essa decisão reforça a importância de as instituições bancárias adotarem medidas de segurança eficazes para evitar golpes desse tipo.

É fundamental que os bancos invistam em tecnologias avançadas de segurança, bem como em treinamentos para seus funcionários, a fim de prevenir esse tipo de fraude. Além disso, é importante que os clientes estejam atentos a possíveis golpes e desconfiem de qualquer solicitação de pagamento que pareça suspeita.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Política de privacidade e cookies