Benefícios SociaisBolsa FamíliaBPCCadastro Único - CadúnicoGeral

Titulares do Cadastro Único com RG anos 2000 e 2024 que cumprem ESTES requisitos poderão receber mais de R$ 2 MIL na conta hoje (29/03)

Titulares do Cadastro Único com RG anos 2000 e 2024 que cumprem ESTES requisitos poderão receber mais de R$ 2 MIL na conta hoje (29/03)
Titulares do Cadastro Único com RG anos 2000 e 2024 que cumprem ESTES requisitos poderão receber mais de R$ 2 MIL na conta hoje – Imagem: Reprodução.

No atual cenário de dificuldades financeiras enfrentado por muitas famílias brasileiras, o governo federal oferece uma oportunidade valiosa para os titulares do Cadastro Único (CadÚnico): a possibilidade de receber até R$ 2.012 em auxílios financeiros.

Essa soma engloba os benefícios do Benefício de Prestação Continuada (BPC) – R$ 1.412 – e do Bolsa Família – R$ 600 -, desde que sejam cumpridos os requisitos específicos estabelecidos pelo governo.

Quem é elegível para receber até R$ 2.012 através do Cadastro Único?

Para ser elegível a receber até R$ 2.012 através do CadÚnico, é necessário ser titular do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e cumprir os requisitos específicos de dois programas principais: o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Bolsa Família. Confira abaixo os detalhes sobre ambos os benefícios:

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) destina-se a pessoas com deficiência ou idosos com mais de 65 anos que estejam em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Para ser elegível ao BPC, é necessário atender aos seguintes critérios:

  • Idade ou Condição: O beneficiário deve ser uma pessoa com deficiência de qualquer idade ou uma pessoa idosa com 65 anos ou mais. Ambos os grupos devem demonstrar incapacidade de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família;
  • Condição de Vulnerabilidade Socioeconômica: A renda por pessoa do grupo familiar deve ser inferior a 1/4 do salário mínimo vigente. Essa renda é calculada somando-se os rendimentos de todos os membros da família que vivem na mesma casa e dividindo pelo número de pessoas;
  • Inscrição no CadÚnico: Os candidatos ao BPC devem estar inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e manter seus dados atualizados. Isso permite uma avaliação precisa da situação socioeconômica do requerente;
  • Avaliação Médica e Social: Para pessoas com deficiência, é necessária uma avaliação médica que comprove a deficiência, assim como uma avaliação social para verificar a situação de vulnerabilidade. Essas avaliações são realizadas por profissionais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Bolsa Família

O Bolsa Família é direcionado a famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza, com foco naquelas que têm membros como crianças, adolescentes ou gestantes. Para ser elegível ao Bolsa Família, é necessário atender aos seguintes critérios:

  • Renda familiar: A renda per capita mensal da família deve ser de até R$ 218,00. A renda per capita é calculada dividindo-se a renda total da família pelo número de pessoas que a compõem;
  • Composição familiar: As famílias elegíveis devem ter em sua composição crianças, adolescentes até 17 anos, gestantes ou lactantes.

O objetivo do Bolsa Família é promover acesso à alimentação, educação e saúde, combatendo a fome e incentivando a permanência das crianças e adolescentes na escola.

Para manter o benefício, as famílias devem cumprir condicionalidades, como o acompanhamento de saúde e a frequência escolar mínima.

Paramento de R$ 2.012! Como solicitar os benefícios do Cadastro Único?

Para solicitar os benefícios do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), é necessário garantir a inscrição da família no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O processo pode ser realizado no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo à residência.

No caso do BPC, após a inscrição no CadÚnico, é necessário dirigir-se ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para formalizar a solicitação. Para pessoas com deficiência, será preciso passar por uma perícia médica que ateste a condição de deficiência e a incapacidade de prover a própria manutenção.

Já para o Bolsa Família, além da inscrição no CadÚnico, é necessário apresentar documentos de identificação de todos os membros da família, comprovantes de residência e de renda no CRAS. É importante aderir às condicionalidades do programa nas áreas de saúde e educação.

Para assegurar o acesso aos benefícios, é fundamental manter os dados atualizados no CadÚnico e seguir as orientações específicas de cada programa.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *