Revista dos Benefícios

PRESENTÃO para os IDOSOS! Governo Pode Liberar Até R$ 2.118 quem tem 60,61,62,63,64,65,66 anos pra cima fazendo só ISSO

IDOSOS
IDOSOS . Imagem: Montagem/Revista dos Benefícios

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) tem sido um pilar fundamental no apoio a pessoas com deficiência no Brasil. Recentemente, o governo federal introduziu uma iniciativa transformadora – o Auxílio-Inclusão – que promete revolucionar a forma como esses cidadãos interagem com o mercado de trabalho.

O Auxílio-Inclusão representa uma mudança significativa na abordagem do governo federal em relação às pessoas com deficiência. Anteriormente, aqueles que conseguiam um emprego remunerado tinham seus benefícios do BPC suspensos, o que muitas vezes os desencorajava de buscar oportunidades de trabalho.

Agora, com a introdução deste novo benefício, esses indivíduos podem receber um complemento financeiro que corresponde à metade de um salário mínimo, ou seja, R$ 706. Desse modo, os beneficiários do BPC, que recebem R$ 1.412, poderão receber o complemento e obterem um benefício no valor de de R$ 2.118.

Requisitos para receber o benefício 

Para ter acesso ao Auxílio-Inclusão, os beneficiários do BPC devem atender a uma série de requisitos:

  1. Possuir uma deficiência de grau moderado ou grave.
  2. Já ser beneficiário do BPC e conseguir um emprego com remuneração de até dois salários mínimos.
  3. Estar com o BPC suspenso por ter entrado no mercado de trabalho nos últimos cinco anos.
  4. Ter uma renda familiar per capita igual ou inferior a um quarto do salário mínimo.
  5. Manter o CPF regularizado, sem pendências.
  6. Estar com o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal atualizado.

Esses critérios visam garantir que o Auxílio-Inclusão chegue àqueles que mais necessitam, apoiando sua transição para o mercado de trabalho de forma segura e sustentável.

Proteção em caso de desemprego

Caso o beneficiário do Auxílio-Inclusão fique desempregado, ele tem o direito de retomar o recebimento do BPC em seu valor integral. Para isso, é necessário entrar em contato com o INSS através de uma visita à agência mais próxima ou por meio de uma ligação para o número 135, que dispõe de atendimento automatizado.

Essa medida de proteção garante que os beneficiários não fiquem desamparados caso percam seu emprego, assegurando a continuidade do apoio financeiro.

Ajuste do Benefício conforme a situação financeira

Se o beneficiário do Auxílio-Inclusão começar a receber um salário que ultrapassa o limite de dois salários mínimos, ele estará sujeito à suspensão do pagamento do auxílio.

Esse mecanismo assegura que o benefício seja ajustado de acordo com a situação financeira atual do beneficiário, garantindo que não haja desamparo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Política de privacidade e cookies