Direitos do TrabalhadorFGTSGeral

O Saque que pode pagar R$6.220 diretamente na CAIXA para quem tem carteira assinada e FGTS

O Saque que pode pagar R$6.220 diretamente na CAIXA para quem tem carteira assinada e FGTS
O Saque que pode pagar R$6.220 diretamente na CAIXA para quem tem carteira assinada e FGTS – Imagem: Reprodução.

O Rio Grande do Sul enfrentou uma série de desafios climáticos desde o início do ano, levando muitas de suas cidades a decretarem situação de calamidade pública.

Felizmente, a Caixa Econômica Federal respondeu prontamente, liberando o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para auxiliar os moradores afetados por esses desastres naturais.

Esse mecanismo, conhecido como saque-calamidade, tem se mostrado um importante aliado na reconstrução de vidas e recuperação de perdas.

Quem pode acessar o Saque-Calamidade do FGTS?

Para estar elegível a retirar o dinheiro do FGTS nesta modalidade, o interessado deve atender a alguns critérios bem definidos:

  • Residir em um município onde foi decretada situação de calamidade pública devido a desastres naturais, como enchentes ou deslizamentos de terra;
  • Ter realizado o último saque nesta modalidade há mais de um ano;
  • Possuir saldo suficiente na conta do FGTS.

Essa iniciativa abrange mais de 400 cidades no estado, demonstrando a abrangência dos impactos causados por esses eventos climáticos adversos.

Como solicitar o Saque-Calamidade do FGTS?

O processo de solicitação do saque-calamidade pode ser realizado tanto nas agências da Caixa Econômica Federal quanto de maneira online, sendo esta última opção preferida por muitos devido à sua conveniência e rapidez.

Veja um passo a passo do pedido eletrônico:

  1. Acesse o aplicativo do FGTS e faça o login utilizando seu CPF e senha;
  2. Selecione a opção “Saque digital” e depois “Saque-calamidade”;
  3. Procure e confirme o nome do município onde você reside;
  4. Envie uma foto do seu comprovante de endereço e confirme a conta bancária para o recebimento do valor.

Dessa forma, você pode garantir que seu pedido seja processado de maneira ágil e eficiente.

Impactos do Saque-Calamidade do FGTS

As consequências do acesso ao FGTS nesse contexto vão muito além do alívio imediato para os afetados. Ao injetar dinheiro em uma economia local em dificuldades, essa iniciativa ajuda não apenas na reconstrução das áreas atingidas, mas também na retomada da atividade econômica, impulsionando negócios locais e mantendo empregos.

É uma resposta que beneficia não só os indivíduos diretamente afetados, mas toda a comunidade.

Desde o início deste ano, mais de 800 mil cidadãos já foram beneficiados pelo saque-calamidade no Rio Grande do Sul.

Os valores que podem ser retirados chegam até R$ 6.220, representando um importante auxílio para aqueles que tiveram suas vidas e bens afetados pelos desastres naturais.

Outras opções de saque do FGTS

Além do saque-calamidade, existem outras situações em que é possível sacar o FGTS. São elas:

  • Demissão sem justa causa: O trabalhador pode sacar o valor total do FGTS caso seja demitido sem justa causa;
  • Aposentadoria: Ao se aposentar, o trabalhador pode sacar o saldo do FGTS;
  • Doenças graves: Em casos de doenças graves, como câncer, HIV ou doenças em estágio terminal, é possível sacar o FGTS;
  • Compra da casa própria: O FGTS pode ser utilizado como entrada na compra de um imóvel ou para amortização de parcelas do financiamento;
  • Rescisão do contrato por acordo mútuo: Quando empregador e empregado decidem rescindir o contrato de trabalho de comum acordo, é possível sacar o FGTS;
  • Suspensão do trabalho avulso: Caso o trabalhador esteja suspenso do trabalho avulso, ele pode sacar o FGTS;
  • Falecimento do trabalhador: Em caso de falecimento do trabalhador, seus dependentes têm direito ao saque do FGTS.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais