Benefícios SociaisAuxílio-GásBolsa FamíliaEconomiaGeral

Repasse do Bolsa Família: R$ 100,00 para diversos beneficiários começou a ser pago – veja como receber hoje

Repasse do Bolsa Família: R$ 100,00 para diversos beneficiários começou a ser pago - veja como receber hoje
Repasse do Bolsa Família: R$ 100,00 para diversos beneficiários começou a ser pago – veja como receber hoje – Imagem: Revista dos Benefícios.

O Bolsa Família é conhecido como o maior programa de transferência de renda do Brasil, reconhecido internacionalmente por ajudar milhões de famílias a sair da pobreza.

Recentemente, o governo federal relançou o programa, oferecendo ainda mais proteção às famílias carentes, garantindo que aquelas com três ou mais pessoas recebam valores mais generosos dos indivíduos que vivem sozinhos.

Entretanto, muitos beneficiários ainda se perguntam se o valor do repasse é suficiente. A boa notícia é que, além do benefício básico do Bolsa Família, diversos outros auxílios podem ser acessados, como o Auxílio Gás, que pode adicionar mais de R$ 100 extras à renda mensal das famílias elegíveis.

Veja mais detalhes a seguir!

Quem tem direito ao Bolsa Família?

Para ser elegível ao Bolsa Família, a principal regra é que a renda mensal per capita da família não ultrapasse o limite de R$ 218. Isso significa que, mesmo que apenas um membro da família tenha renda, desde que a divisão dessa renda entre todos os membros não excedam esse valor, a família poderá receber o benefício.

Além disso, é necessário que a família esteja devidamente inscrita no Cadastro Único (CadÚnico), um sistema de registro de informações socioeconômicas administrado pelo Ministério da Cidadania.

O cadastro é feito em postos de atendimento da assistência social dos municípios, como os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), mediante apresentação de CPF ou título de eleitor de cada membro da família.

Recebendo o benefício do Bolsa Família

Mesmo após a inscrição no CadÚnico, a família não é incluída automaticamente no Bolsa Família. Todos os meses, o programa identifica, de forma automatizada, quais famílias serão beneficiadas com base nas informações cadastradas. Essa triagem mensal é crucial para garantir que os recursos cheguem às famílias que realmente refletem.

Para receber o benefício, é fundamental que os dados da família estejam corretos e atualizados no CadÚnico. Qualquer alteração na composição familiar, renda ou endereço deve ser facilmente informada nos postos de atendimento, a fim de evitar interrupções ou bloqueios no recebimento do Bolsa Família.

Entendendo o Auxílio Gás

O Auxílio Gás é um programa federal criado para amenizar o impacto do aumento do preço do gás de cozinha no orçamento das famílias de baixa renda. Originalmente, o benefício era pago a cada dois meses, cobrindo 50% do valor médio nacional do botijão de 13 kg de gás liquefeito de petróleo (GLP).

Recentemente, com a Medida Provisória 1.155/2023, o pagamento do Auxílio Gás foi ajustado para cobrir 100% do valor do botijão, dobrando a proteção financeira oferecida às famílias atendidas.

Esse benefício é liberado diretamente em conta digital ou bancária, e caso a família não tenha acesso a essas opções, uma poupança social digital será aberta automaticamente.

O valor adicional do Auxílio Gás

Com as últimas atualizações no Bolsa Família e no Auxílio Gás, muitas famílias brasileiras podem garantir uma renda extra de até R$ 102 ainda neste mês. Isso porque o Auxílio Gás, que antes cobria 50% do valor do botijão de 13 kg de GLP, agora passou a custear 100% desse valor.

Portanto, além do valor básico do Bolsa Família, os beneficiários elegíveis podem receber um benefício adicional de R$ 102, graças ao Auxílio Gás. Essa ajuda financeira extra é fundamental para aliviar o orçamento das famílias de baixa renda, contribuindo para a superação da pobreza e a melhoria da qualidade de vida.

Acumulando benefícios: Bolsa Família e Auxílio Gás

Uma das grandes vantagens do Auxílio Gás é que ele pode ser acumulado com outros benefícios, auxílios e bolsas do Programa Bolsa Família.

Isso significa que as famílias elegíveis podem receber tanto o valor básico do Bolsa Família quanto o Auxílio Gás, proporcionando uma renda extra essencial para enfrentar os desafios financeiros.

Além disso, o valor transferido pelo Auxílio Gás não é computado como renda no CadÚnico, facilitando o acesso a outros programas sociais que desativam a comprovação de baixa renda. Essa sinergia entre os benefícios torna ainda mais abrangente a rede de proteção social oferecida pelo governo federal.

Cadastro Único: A chave para outros benefícios

O Cadastro Único (CadÚnico) não é apenas uma porta de entrada para o Bolsa Família e o Auxílio Gás, mas também abre portas para uma variedade de outros benefícios e programas sociais oferecidos pelo governo federal.

Algumas das oportunidades vinculadas ao CadÚnico incluem:

  • Benefício de Prestação Continuada (BPC): Destinado a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica: Desconto na conta de luz para famílias inscritas no CadÚnico;
  • Programa Minha Casa Minha Vida: Acesso a moradias populares para famílias de baixa renda;
  • Isenção de taxas de inscrição em concursos públicos.

Portanto, manter os dados atualizados no CadÚnico é fundamental não apenas para receber o Bolsa Família e o Auxílio Gás, mas também para acessar uma ampla gama de outros benefícios que podem melhorar significativamente a situação financeira e social das famílias.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *