NotíciasGeral

1º AVISO DE 2024 para emissão do NOVO RG hoje (08/01) em SP, RS, SC, PI, MT, RJ, AL, GO, AM, AC, MG, PR, PE, RO, PB, MA E SE acaba de sair e pega brasileiros de surpresa

Emissão da nova Carteira de Identidade Nacional: Saiba qual é o passo a passo para expedição do documento
Emissão da nova Carteira de Identidade Nacional: Saiba qual é o passo a passo para expedição do documento – Imagem: Reprodução.

A partir de 11 de janeiro, os estados brasileiros iniciaram a emissão da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN), que substituirá o RG. Embora seja obrigatória para todos os cidadãos, a troca não precisa ser feita imediatamente, pois o prazo se estende até fevereiro de 2032.

A nova CIN traz diversas mudanças, como o uso do CPF como número de identificação, a inclusão de um QR Code para autenticidade e a eliminação da designação de “sexo” e diferenças entre “nome social” e “nome”, visando uma maior inclusão de pessoas LGBTQIA+.

Além disso, a versão digital permite a inclusão de outros documentos, como CNH, título de eleitor, certificado militar e carteira profissional.

Como solicitar a nova Carteira de Identidade Nacional? Veja os estados

A solicitação da CIN pode ser feita nos institutos de identificação de cada estado e do Distrito Federal, seguindo a política de emissão de cada unidade. Geralmente, a emissão é de responsabilidade da Polícia Civil ou do Detran.

Após receber a versão impressa do documento, é possível emitir a CIN em formato digital por meio do aplicativo do governo federal (GOV.BR), seguindo um processo semelhante ao da CNH.

Atualmente, 17 estados brasileiros, além do Distrito Federal, já estão emitindo a nova Carteira de Identidade Nacional. São eles: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Piauí, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Alagoas, Goiás, Amazonas, Acre, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rondônia, Paraíba, Maranhão, Sergipe e São Paulo.

Confira mais detalhes sobre a nova CIN

É importante ressaltar que os cidadãos não perderão acesso a nenhum serviço caso não tenham a nova CIN. Todos os direitos e benefícios continuarão válidos, mesmo com o documento antigo.

Embora a troca para a nova carteira de identidade seja obrigatória, não há pressa para realizá-la. O prazo para a realização da troca se estende até fevereiro de 2032, permitindo que os cidadãos façam a substituição gradualmente.

A primeira via da nova Carteira de Identidade Nacional e as renovações são gratuitas, assim como ocorre com outros documentos. No entanto, caso seja necessária a emissão de uma segunda via, haverá cobrança de um valor, de acordo com a tabela estabelecida por cada estado.

Para solicitar a primeira via da nova identidade, é necessário apresentar apenas a certidão de nascimento ou casamento. Não é mais necessário levar fotos, pois a foto será tirada no momento da solicitação.

A validade da nova CIN varia de acordo com a idade da pessoa. Para indivíduos de 0 a 12 anos incompletos, a validade é de 5 anos. Entre 12 e 60 anos incompletos, a validade é de 10 anos. Já para pessoas acima de 60 anos, a carteira tem validade indeterminada.

Outras mudanças trazidas com a nova CIN

A nova Carteira de Identidade Nacional possui diversas medidas de segurança para evitar fraudes e garantir a autenticidade do documento. Uma das principais é a inclusão do CPF como número de identificação, o que reduz as chances de golpes.

Ademais, a presença de um QR Code permite verificar a autenticidade do documento e verificar se o mesmo foi furtado ou extraviado. Uma das mudanças mais significativas na nova Carteira de Identidade Nacional é a eliminação da designação de “sexo” e das diferenças entre “nome social” e “nome”.

Essa medida visa promover a inclusão de pessoas LGBTQIA+, evitando constrangimentos e discriminação. Além da versão impressa, a nova Carteira de Identidade Nacional também possui uma versão digital.

Nessa versão, é possível incluir outros documentos, como a CNH, título de eleitor, certificado militar e carteira profissional. A versão digital facilita a apresentação dos documentos em diversas situações, como em viagens ou no acesso a serviços públicos.

A nova Carteira de Identidade Nacional traz avanços significativos no combate à fraude e na identificação civil. A inclusão do CPF como número de identificação e a utilização de um QR Code para autenticidade são medidas que contribuem para a segurança do documento e para a redução de golpes.

Carolina Ramos Farias

Redatora do Revista dos Benefícios, é Graduada pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Especialista em redação sobre Direitos do Trabalhador e Benefícios Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *